Buscas recentes
Limpar

Saiba mais sobre a nossa resposta ao Covid-19.

Leia mais

Lhasa Atrações

Categoria

Jokhang Temple
229 excursões e atividades
Uma das atrações turísticas mais populares em Lhasa, o Templo de Jokhang fica na Barkhor Square. Ele faz parte do Patrimônio Mundial da UNESCO e consiste do complexo histórico do Palácio Potala, sendo um centro espiritual de Lhasa. Construído em 642 pelo rei Songtsen Gampo, o Templo de Jokhang se tornou famoso depois que o mestre budista Atisha ensinou aqui no século XI.

O local consiste de quatro níveis de capelas labirínticas dedicadas a deuses e bodhisattvas; enquanto a luz fraca das velas votivas cria uma atmosfera especial e o cheiro de incenso está por toda parte. Toda a estrutura é composta por um pórtico de entrada, pátio e salão budista cercado por alojamentos para os monges e armazéns nos quatro lados. Os prédios são feitos de madeira e pedra com um telhado dourado, e apresentam um excelente exemplo do estilo budista tibetano. O Jokhang também revela influências chinesas, indianas e nepalesas.

Leia mais
Barkhor Street
208 excursões e atividades
Como uma arca do tesouro ou algo da caverna de Aladin, a Barkhor Street é uma antiga estrada que circunda a praça que abriga o Templo Jokhang. Mais significativa como uma passagem para os peregrinos a caminho do templo, a Barkhor Street também abriga o mercado Tromzikhang, que apresenta uma grande variedade de comerciantes de tudo que você imaginar, desde rodas de oração a manteiga de iaque e chaleiras.

Segundo a história local, quando Songtsen Gampo construiu o Templo Jokhang, a sua grandiosidade começou imediatamente a atrair milhões de peregrinos para a área. Como muitos caminharam ao redor do templo, um caminho acabou ficando marcado, vindo a ser a primeira Barkhor Street. Hoje em dia, os visitantes podem ver os peregrinos caminhando no sentido horário em torno do templo, segurando rodas de oração. Muitos destes peregrinos vêm das regiões próximas ao Tibet, andando por dias, semanas ou meses para chegar ao templo. Alguns se movem apenas curvando-se, avançando uma distância extremamente curta a cada prostração.

Leia mais
Drepung Monastery
204 excursões e atividades
Na década de 1930 o mosteiro de Drepung foi classificado entre os maiores do mundo, com entre 7 e 10 mil monges de vários países diferentes vivendo aqui ao mesmo tempo. Suas salas coloridas já foram divididas em quatro escolas para os monges da Mongólia, Khampas e duas outras regiões próximas. E enquanto o número de monges caiu para cerca de 2 mil, o Drepung agora é dividido em sete faculdades onde os homens se aventuram para aprender sobre linhagem, religião e geografia. Em 2008, as autoridades chinesas fecharam Drepung depois que os monges lideraram o que acabou se tornando um protesto violento contra o domínio chinês. Depois disso, ele não abriu ao público até 2013.

Hoje em dia, os viajantes podem explorar as cavernas e templos em volta da área e entrar nos icônicos pagodes brancos do meio da encosta. Ganden Potrang, um dos locais mais populares do mosteiro Drepung, servia originalmente como uma residência para o segundo, terceiro, quarto e o quinto Dalai Lamas, antes de se tornar um local de encontro político e religioso.

Leia mais
Ganden Monastery
16 excursões e atividades
O Mosteiro Ganden é um dos maiores e mais antigos mosteiros budistas no Tibete. Ele fica nas encostas da montanha Wangbur, 4300 metros acima do nível do mar e com uma vista deslumbrante sobre a margem sul do rio Lhasa. Juntamente aos mosteiros Sera e Drepung, o Mosteiro Ganden faz parte dos três grandes templos universitários do Tibete.

A sua história cultural e religiosa começou no início do século XV, quando o líder da Seita do Chapéu Amarelo, Tsongkhapa, clamava por uma reforma da religião. Suas ideias eram tão populares, que os Chapéus Amarelos se tornaram o maior e mais influente grupo religioso do Tibete, e o Ganden foi estabelecido como o principal templo da seita.

Leia mais

icon_solid_phone
Reserve online ou por telefone
+55 (21) 3956-1660
+55 (21) 3956-1660